10 fotos e curiosidades incríveis dos bastidores de Rogue One!

0

O site DK publicou 10 fotos e curiosidades dos bastidores de Rogue One: Uma História Star Wars, o primeiro derivado de Star Wars na era Disney. Confira abaixo:

1 – Estação dos Stormtroopers

Durante as filmagens de Rogue One, a estação de Canary Wharf do Metrô de Londres foi transformada no interior da Cidadela de Scarif. A equipe de produção teve apenas uma noite para capturar a sequência de ação, antes de retornar a estação de volta ao normal e sem deixar vestígios para o dia seguinte. Durante as gravações, Stormtroopers e Shoretroopers descansaram no tradicional símbolo do Metrô londrino.

2 – Testes do macaco espacial

O diretor Gareth Edwards examinou cada nova criação do departamento de Neal Scanlan, para extrair o potencial máximo de cada alienígena. O “Macaco Espacial” – conhecido por meses pelo seu código de produção “G007” – era um caso a parte. Usando uma máscara articulada e controlada, o Macaco ganhou uma performance incrível de Nick Kellington (o homem por trás da máscara) e da equipe que controlava suas expressões por aparelhos remotos.

3 – Audições dos droides

Os códigos adotados pela produção de Rogue One deram nome a vários personagens droides. Muitos foram chamados de “senadores”. Esse droide caseiro – que recebeu o código “S001” – foi uma das primeiras criações. Ele foi realizado como uma marionete móvel na locação de Iceland. Os seus manipuladores foram removidos posteriormente com utilização da tecnologia.

4 – Arsenal

O departamento de materiais produziu um arsenal de armas Imperiais e Rebeldes. Muitas foram construídas com armas Airsoft, para que fossem criados sons realísticas e interações adequadas com os atores.

5 – Standing by

A equipe de produção seguiu um mantra de capturar elementos da trilogia original, mas criando esses elementos com as características que todos lembravam de ter visto no cinema. Assim, os pilotos rebeldes utilizaram uniformes polidos, ao invés de roupas tingidas como feito em Uma Nova Esperança. Apesar de serem tingidas pela produção do filme de 77, na tela as roupas pareciam polidas.

6 – Capturando Moroff

A criatura Moroff, interpretada por Ian Whyte, nasceu como um personagem chamado Senna, antes de se tornar um personagem secundário na milícia de Saw Gerrera. Nessa imagem, a criatura – que recebeu o código de G030 – permanece imóvel perante a câmeras de análise que capturam todos os ângulos possíveis para utilização em futuros efeitos de produção.

7 – Hiperespaço em LED

Para capturar melhor o estilo de cinema verídico-documentarista que Gareth Edwards prefere, muitas das sequências de efeitos pesados usaram painéis LEDs em larga escala. Esses efeitos visuais pré-renderizados possibilitaram performances autênticas para a produção.

8 – Ação na praia

O cenário tropical de Scarif foi criado em um cenário definitivamente não-tropical, em Bovingdon, norte de Londres. Areia e palmeiras importadas ajudaram a criar o campo de ação onde os rebeldes iriam se infiltrar nas bases imperiais. O cenário completo foi expandido com o auxílio digital da Industrial Light & Magic.

9 – O negócio real

Cenas intensas de batalha foram capturadas nas Maldivas, completando as sequências de Scarif. Rebeldes e Imperiais se enfrentaram em um cenário deslumbrante.

10 – Capturando K-2SO

Ao longo da produção, o ator Alan Tudyk usou uma roupa especial para capturar e traduzir seus movimentos para o computador, que iria gerar digitalmente o personagem K-S20. Para ficar com a mesma altura do droide, Alan usou pernas-de-pau na maioria de suas cenas.

Compartilhe

Sobre o autor

A casa de todos os fãs de Star Wars. Notícias, vídeos, colunas e tudo sobre a maior saga da galáxia.

Deixe seu comentário